segunda-feira, 23 de março de 2009

Amor Volátil


Todo que está relacionado a sentimento é um mero prólogo dele mesmo, já que ninguém vai conseguir explicar-lo totalmente. Muitas teorias existem para tentar explicar comportamentos humanos, muitas delas associando a sociedade como influenciadora da formação do caráter e logo as atitudes do humano adulto, outros botam toda a culpa nos pais, e alguns até acreditam que nós somos misturas de instinto com raciocínio, por não achar explicação pra ações inexplicáveis.

Por exemplo, o homem que faz sexo para se sentir bem e a mulher só fazendo quando está bem, ressaltando a figura do macho reprodutor dominante enquanto que a mulher figuraria na posição de fêmea conquistada, agradada e confiante que o macho seria o melhor pai de sua ninhada. Existem muitas outras.

Um dos meus preferidos é a explicação de porque quando estamos solteiros não aparece nenhum pretendente e quando estamos acompanhados chove de gente em cima de você. Segundo as explicações é porque quando você esta só, surge em você uma figura que tem algum problema, de confiança que não seria capaz de assumir um ninho eficientemente, de fertilidade não podendo perpetuar a espécie ou algo assim. Já quando estamos com alguém imperamos a figura de macho ou fêmea reprodutor(a), capaz de ter um ninho prospero e passando a segurança que todos nós precisamos.

Também tenho minhas teorias, como observador, bom vivente, bom leitor desses assuntos ainda sobre o post passado foi questionado porque relacionamentos acabam do nada, mas que começam com tudo. Apesar de ter amor com cara de cavalo paraguaio mesmo. O vídeo do post passado fala que existem projeções que acabam com o tempo, quando você esta com alguém e vai conhecendo aos poucos e quando as projeções, os novos planos ficam velhos, o que sobrar é o que faz perdurar. Isso me faz pensar também que tudo varia do que ti faz começar a ter algo com alguém, isso influencia muito, pois existem pessoas que começam a se relacionar só porque estão sozinhas, outras acham que só porque já esta na hora, pressão dos outros em ver amigos muito tempo sem ninguém, isso é chato! Se você não tem motivos pra começar não há motivos pra perdurar.

Ainda sim motivos pra começar devem ser vistos com cautela, pois existem motivos temporários e empolgantes, que nos fecham os olhos muito das vezes refletindo em pouco tempo depois, um exemplo é a beleza, principalmente a mais artificial dela, pois é a que se acaba mais rápido, outro exemplo é o status dado por aquele relacionamento, outro motivo de declínio rápido. O mais intrigante pra mim é o efeito troféu de alguns relacionamentos, aquele que você passa muito tempo querendo aquilo, focado, cego, entusiasmado, surdo e “apaixonado” e quando consegue lá se vai todo aquele desejo, foi embora tudo aquilo que você esperava, perdeu o encanto, acho que por algo inexplicável que chamo de efeito troféu que depois que você conquista perde a função a não ser fazer parte da poeira da estante, uma deturpação da valorização, inexplicável, mas interessante a dificuldade e grandeza da conquista que como toda gloria só é contada no passado e não no futuro.

Um professor meu fala até que: - Estar apaixonado por mais de um ano é doença. Então seria o tempo que você tem pra perceber o real rumo das suas projeções? Ou será o tempo que você tem pra conseguir tudo que você quer exatamente daquela pessoa?

Acredito como disse ainda que a velocidade que começa, a velocidade que se diz eu te amo, a velocidade que se tem sexo... é a mesma velocidade que se acaba um relacionamento, sempre há exceções. Com explicações obvias não se confunde amor com sexo, um bom sexo com amor, principalmente aquele com intensidade de ser só uma paixão avassaladora, não se deve começar um relacionamento com amor de pilar sem se conhecer alguém, a própria paixão não deve ser confundida com amor (embora acredite que pode ter os dois, em momentos diferentes ou no mesmo momento) e pra finalizar EU TE AMO não deve ser dito sem a certeza de que isso será eterno ou que realmente o amor exista.

Mas o que é o amor? Isso nenhuma teoria explica nem mesmo os poetas... Mas quem sente ainda vai tentar um dia, como eu...

Pra durar? Se deixe levar... Acredite... Confie... Aprenda e valorize todos os sinais... Não perca oportunidades... VIVA com intensidade... Olhe com olhos de bondade... Dê o braço a torcer... e AME... assim, mesmo sem motivo, SEM EXPLICAÇÃO...

=-=-=-=-=-=-=-==-=-=-=-=-=-=--=-=-=-=-=-=
Amores Que Vem e Vão

Amores que vem e vão
Que mais trazem do que duram
Ou são seguros em nossas mãos

Amores que vem e vão
Que são chorados mais que engraçados
Mas deles ainda se fazem canções

São lembrados, corridos,
Lisos, escritos, lidos,
De fato, vividos e passados.
E que ainda sim são esquecidos

Alguns Brigados, forçados,
Bem quistos talvez castos.
Inesquecíveis, indecisos
Mas com a certeza de que vem e vão.

Texto Produzido por:
Marcelo Bonates

3 comentários:

Tesouro Vocabular disse...

Ai, ai, o amor... é sempre bom falar dele e saber que a qualquer momento ele pode acontecer, ou apnas ter acerteza que ele está bem pertinho de você...

Sabe as consequências de um verdadeiro amor quase ninguém sabe, pois é difícil sentir mas, quando acontecem eles são pra sempre...

Ps:. Adorei o texto e a poesia também.

Bjks:.

wandson disse...

Por isso são amores... :)

eufalonalata disse...

Que texto maravilhoso esse! É daqueles de rodar o mundo por e-mail!

Obrigada pelo comentario no meu blog!

bjs